Levou um pé na bunda em pleno Dia dos Namorados? 6 dicas para superar o fim

Levou um pé na bunda em pleno Dia dos Namorados? Veja 6 dicas para superar o fim – Precisando superar o fim de um relacionamento? Confira essas 6 dicas

Você é uma daquelas pessoas que teve o azar de terminar um relacionamento justamente perto do Dia dos Namorados, que é comemorado nesta sexta-feira (12)? A pior parte é ter que lidar com o isolamento social, devido a pandemia do coronavírus, além de ouvir diversas opiniões dos amigos sem saber qual a melhor a seguir para superar o fim. Para te ajudar nesse momento, AnaMaria Digital conversou com Tatiana Pimental, CEO e fundadora da Vittude, plataforma que conecta psicólogos e pacientes, e separou seis conselhos que vão te ajudar no término.

“Todas essas dicas de como superar o fim de um relacionamento são para homens e mulheres, ok? A dor não faz distinção de sexo. E o comportamento, ao contrário do que se possa cogitar, é muito semelhante entre humanos”, explica. É importante saber que não existe fórmula mágica, pois cada um reage de uma maneira. Permita-se ler as sugestões sem julgamentos, ignorando aquelas que não se assemelham com as suas dores.

ISSO TAMBÉM VAI PASSAR – Faça disso um mantra. Repita quantas vezes precisar. Não apenas em situações de términos ou relacionamentos ruins. Essa é uma das principais dicas de relacionamento com a vida. Tudo passa. Infelizmente, até o que é bom. RESPEITE SEU TEMPO – Mesmo sendo um dos conselhos mais dados, muitas pessoas não levam a sério. Mas a verdade é que ele deveria ser considerado um mandamento. Respeitar o próprio tempo é aceitar a temporada de choros e entender que a tristeza não vai embora no dia seguinte. Tente se distrair como dá durante a quarentena, seja por vídeo chamada com amigas, assistir séries. Contudo, sem se cobrar por uma recuperação instantânea. Por outro lado, é também não aceitar a fossa como moradia fixa. Se perceber que o desânimo está indo longe demais, procure ajuda de um psicólogo. Ele vai poder te auxiliar a descobrir novos caminhos para o pensamento. DEIXE O PASSADO NO PASSADO – “Não espere esquecer a pessoa com quem conviveu. Isso não vai acontecer”, aconselha Tatiana. Lembranças vão surgir, mas não as deixe como parâmetros para um relacionamento futuro. O erro acontece quando você lembra do relacionamento que acabou só pelas “partes boas”, criando uma expectativa irreal de um próximo parceiro, que precisará ser tudo aquilo que a memória estabeleceu como padrão de felicidade. Ou então, lembrar das coisas ruins e enxergar indícios de repetições em atitudes que, na verdade, não têm correspondência com a experiência do passado. Aprenda com o que aconteceu e evite ciladas. Porém, não confunda bom senso com fixação. Outro conselho importante: nada de stalkear a vida do antigo amor pelas redes sociais! Nem através de amigos em comum. Cedo ou tarde, isso lhe trará mais sofrimento. “Sua meta é romper o vínculo e dar espaço a novas conquistas, histórias, memórias”, explica a especialista.

PENSE POSITIVO – É bem difícil um relacionamento acabar quando ambos estão apaixonados, vamos admitir. Então, foque em notar o que o fim trouxe de bom e reencontre-se. Aproveite a liberdade. Reinvente seu cotidiano. Dê espaço para suas preferências e escolhas individuais. Faça do momento um desafio de evolução pessoal. INVISTA NA AUTOIMAGEM – Autoimagem é olhar para si, e o melhor: sem esperar a aprovação do outro. Investir nisso é priorizar o relacionamento saudável com a pessoa que você mais convive: você mesmo. Caso se coloque para baixo, terá que conviver com essa personalidade derrotista que alimentou por esse tempo. Não seja o que não gostaria de encontrar ou receber de outro alguém. Além da beleza, descubra formas de autocuidado que lhe dão prazer. Pode ser através até da alimentação ou de uma atividade física nova. ACREDITE EM UM NOVO RELACIONAMENTO – Não fique esperando o novo amor bater em sua porta. Não aguarde alguém lhe resgatar do limbo. Note as pessoas ao seu redor e faça-se notar. Se gostar da ideia, aceite que amigos lhe apresentem pessoas interessantes. Abra-se para pessoas de seu convívio, amizades que podem virar algo mais. É sempre simpático dar uma mãozinha para o destino. Uma opção bem funcional são os aplicativos e sites de relacionamento, principalmente nesse momento. Pesquise quais plataformas seriam mais compatíveis com o seu perfil e com o que procura. Seja responsável, cuide-se, mas permita-se algumas paqueras virtuais com encontros reais. Apenas certifique-se de que, independente do meio que escolher para conhecer gente nova, suas expectativas devem estar com os pés no chão. É natural que algumas tentativas resultem em erro. A dica é: aceite e siga em frente!

https://anamaria.uol.com.br/noticias/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *