Urgente: Médica brasileira descobre tratamento que apresenta resultados eficazes contra COVID-19

Pesquisa da pneumologista brasileira Elnara Negri ganhou destaque na última edição da revista semanal norte-americana Science. Considerada a mais importante publicação médica do mundo e também de estudos gerais, a revista destacou um artigo que aborda a evolução do tratamento da Covid-19 com heparina, um anticoagulante indicado para reversão da trombose.

Em sua última edição, a revista Science, destacou artigo que aborda a evolução do tratamento da doença com a heparina. Estudos conduzidos por médicos de diversos países do mundo vêm comprovando a eficácia do medicamento na redução dos tempos de intubação e internação em casos graves.

Especialistas entrevistados no artigo contam que chegaram ao medicamento graças a um estranho fenômeno percebido nesses pacientes. Mesmo apresentando uma baixa taxa de oxigênio no sangue, eles afirmaram não estar sentindo nenhum desconforto para respirar.

A falta de compatibilidade entre o relato dos pacientes e o que se via no monitor, de acordo com os médicos, acontecia porque embora o pulmão permanecesse funcionando regularmente, se observava (já no início da infecção) uma sutil coagulação nos vasos mais finos da rede sanguínea que se encontra na extremidade dos alvéolos, o que impossibilitava a oxigenação apropriada.

Segundo as pesquisas, a taxa de saturação de oxigênio no sangue é de 95%, em condições normais. Em casos graves de Covid-19, essa taxa pode chegar a 70%, 60% ou até mesmo 50%.

O trabalho da pneumologista do Hospital Sírio Libanês e do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HC-USP) explicou à Science que, em casos mais graves de Covid-19, o maior problema não está no pulmão propriamente dito, mas na coagulação dessa rede sanguínea fina. “A evasão em cascata de proteínas do sangue leva à coagulação, o que impede a oxigenação adequada”.

Elnara lembra que percebeu isso quando atendeu sua primeira paciente com a doença. Era uma idosa que, além da dificuldade para respirar, passou a apresentar problemas circulatórios em um dedo do pé: “Ficou roxo, ao mesmo tempo em que houve uma queda abrupta na oxigenação”, conta Negri.

Por causa da trombose, a equipe de Elnara medicou a paciente com a heparina, que é um anticoagulante e em pouco tempo, a oxigenação havia voltado ao normal. A paciente respirava bem e o dedo não estava mais roxo.

Com isso, a médica passou a considerar o anticoagulante como importante recurso para promover o impulso respiratório de pacientes com baixo nível de oxigenação, inclusive os que não apresentavam dificuldade para respirar.

Veja o vídeo:

No dia 20 de abril, Elnara postou um estudo preliminar detalhando a experiência no Sirio Libanês em 27 pacientes com covid-19. Relatou que as pessoas com baixa oxigenação no sangue receberam heparina, e que a dose era reforçada na medida em que se detectavam níveis elevados de D-dimer, um marcador de sangue que mede coagulação excessiva.

Entre os 27 pacientes, um não recebeu acompanhamento porque foi transferido para outro hospital; dois mantiveram-se em estado grave, e 24 se recuperaram da infecção, incluindo quatro que tinham sido submetidos à ventilação mecânica.

Trata-se da mais alta taxa de recuperação já vista desde o começo da pandemia, segundo a Science. Elnara alerta que a heparina é um medicamento somente para uso hospitalar. Tomar a droga por conta própria pode levar à morte.

OBSERVAÇÕES

Um estudo, publicado online pela revista British Medical Journal (BMJ), soma-se a pesquisas anteriores realizadas em outras partes do mundo que também apontaram os anticoagulantes como um tratamento eficaz para evitar a falência dos pulmões.

No entanto, todas as pesquisas com a substância, porém, são experimentais, e os cientistas alertam que é necessário realizar mais testes com numerosos pacientes, incluindo grupos de controle, para validar a descoberta. Não há comprovação sobre a eficácia e mais estudos com a heparina estão sendo realizados ao redor do mundo, como na França, Itália e Suíça. O uso do medicamento sem prescrição de um profissional pode matar. O anticoagulante que se vende em farmácias não têm a mesma dosagem que foi utilizada no tratamento da Covid-19 pelos pesquisadores. Ainda, se você está com uma coagulação normal e toma o anticoagulante, pode morrer sangrando. De jeito nenhum é um remédio para automedicação nem para prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *