Auxílio emergencial – “Pago até R$ 1.000” se auxílio sair do salário de deputados, diz Bolsonaro…

Auxílio emergencial – “Pago até R$ 1.000” se auxílio sair do salário de deputados, diz Bolsonaro – Bolsonaro confirma prorrogação do auxílio e diz que pagaria até 1000 reais se o dinheiro saísse do salário dos deputados – Bolsonaro disse que o auxilio poderia ser estendido para o valor de 1000 reais caso os parlamentares pagassem com os seus salários.

Nesta terça-feira, dia 9 de junho, o presidente Jair Messias Bolsonaro, fez mais uma declaração referente ao auxílio emergencial. Novamente, ele confirmou que o benefício será estendido por mais do que o planejado que era de apenas três meses. O auxílio visa auxiliar as famílias mais necessitadas em meio a pandemia, das quais dependem do trabalho informal e provavelmente ficaram sem uma parte de suas rendas por conta do menor número de pessoas que circulam nas ruas.

Contudo, o valor não será mais de 600 reais. A previsão é que o benefício diminua para o valor de 300 ou 200 reais. Bolsonaro comentou que a ideia de sua equipe econômica e a dele são de parcelas no valor de 300 reais. Contudo, ele afirmou que existem parlamentares que querem que o benefício continue sendo no valor de 600 reais. Diante disso, o presidente disse que se o dinheiro do auxílio sair do salário dos deputados, ele poderia pagar até 1000 reais. Sua fala foi dita após uma reunião que aconteceu no período da manhã, feita ao lado dos representantes do conselho do governo, no Palácio do Alvorada.

O presidente disse que não pode deixar as pessoas sem emprego ou sem auxílio. Contanto, o auxílio teria que ter limites. Bolsonaro explicou que não pode continuar pagando o auxílio no valor de 600 reais por conta de o país possuir dividas, que só seriam aumentadas com a continuidade do valor da quantia do benefício.

Na reunião feita nesta terça-feira, o ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia confirmado que o auxílio seria prorrogado e teria o valor de 300 reais.  Neste momento, a Caixa está pagando a segunda parcela do auxílio, seguindo o calendário que é dividido por datas de aniversário dos beneficiários. Além disso, muitos esperam ansiosamente pela divulgação do calendário da terceira parcela.

economia.uol.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *