Mãe de Miguel emociona ao contar sonho do menino e o que ele queria ser quando crescer

Miguel sonhava em dar uma melhor condição de vida para sua mãe a para a avó.

O pequeno Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos de idade, morreu depois de cair de um prédio residencial no condomínio Píer Maurício de Nassau, que fica no bairro São José, área central de Recife.
O menino perdeu a vida ao chegar no nono andar do prédio depois que a ex-patroa de sua mãe o colocou dentro do elevador e apertou o botão com ele sozinho dentro.

O caso tem gerado uma grande repercussão no Brasil e também no mundo, devido à barbaridade de como aconteceu, tanto que Sarí Mariana Gaspar Hacker Corte Real, ex-patroa de sua mãe, está sendo investigada por homicídio culposo, podendo ainda ser alterado para doloso.

Em uma recente entrevista a mãe de Miguel, Mirtes Renata Santana, conta que o menino sonhava em ser jogador de futebol, corredor e policial, e que, mesmo com pouca idade já sonhava em dar uma melhor condição de vida para sua mãe e sua avó, Marta Santana.

“Não podia ver um carro da polícia que chegava junto para cumprimentar os policiais. Ele gostava de estudar e sonhava ser policial, os olhos chegavam a brilhar ao falar”, conta a mãe do menino.

A criança participava do grupo Coiotes Corredores, que se encontra no bairro da Boa Viagem. Ele conheceu o esporte depois que sua mãe iniciou os trinos, ela o levava até lá porque não tinha com quem deixá-lo e então ele passou mais efetivamente a acompanhar ela nas atividades físicas em 2020.

O fundador do grupo, Anderson Amaral, conta que o menino era uma criança amorosa, ativa e muito ativa nas práticas esportivas. O rapaz conta também que o menino não podia ver um policial fardado chegar até o local que corria para perto para admirar, uma vez que muitos se trocavam no local para começar a correr.

Fonte:1news.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *