Coronavírus: estas são as sequelas que podem surgir nos pacientes recuperados da doença

A pandemia do novo coronavírus tem assolado vários países e, no Brasil, a situação não é diferente. Infelizmente, o número de mortos sobe a cada dia que passa e já são mais de 20 mil vítimas fatais por causa da doença. O número de infectados também cresce a cada dia mais e preocupa as autoridades, deixando a população aflita.

Os pacientes mais graves que conseguem se recuperar da Covid-19 relatam o quanto a enfermidade é devastadora. Além de todo transtorno provocado durante a doença, quando o individuo se recupera tem sido relatado algumas sequelas. Aproximadamente, um a cada quatro pessoas hospitalizadas com o novo coronavírus pode desenvolver delírio, que é uma mudança abrupta que ocorre no funcionamento do cérebro, deixando a pessoa confusa e perturbada mentalmente e emocionalmente.

Também tem sido observados stress pós-traumático nos pacientes recuperados. O problema é um potencial risco à saúde a longo prazo de pacientes recuperados. Os resultados são da pesquisa realizada pela University College London e divulgadas pela Study Finds.

Para chegar a esta conclusão, os estudiosos fizeram a análise de pesquisas feitas anteriormente em pacientes com coronavírus (SARS, MERS e quaisquer dados disponíveis da Covid-19). Os pacientes que se recuperaram do SARS e MERS relataram ansiedade, stress pós-traumático e fadiga crônica. Por esse motivo, os pesquisadores dizem existir o mesmo risco dos problemas surgirem em pacientes com novo coronavírus.

“A maioria das pessoas com Covid-19 não desenvolverá nenhum problema de saúde mental, mesmo entre aqueles com casos graves que requerem hospitalização, mas dado o grande número de pessoas que ficam doentes, o impacto global na saúde mental pode ser considerável”, explicou Jonathan Rogers, um dos pesquisadores.

Foram incluídos na pesquisa 65 estudos e sete pré-impressões. Entre os pacientes que foram investigados, alguns tiveram acompanhamento durante um período de até 12 anos após a recuperação.

Baseando o estudo em pacientes que tiveram acompanhamento de quase três anos, quase um a cada três recuperados acabou desenvolvendo stress pós-traumático. Cerca de 15% dos pacientes com MERS ou SARS relataram sintomas de depressão e mais de 15% tiveram outros problemas como distúrbios do sono, alterações de humor, fadiga constante e problemas relacionados a memória.

Muitos pacientes com MERS e SARS tiveram sintomas de delírio quando estiveram internados. Os primeiros dados do novo coronavírus também sugerem que esse sintoma é comum nos pacientes atualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *