Enfermeiro morto por Covid-19 adiou aposentadoria para ajudar colegas

O número de casos do novo coronavírus no Brasil tem aumentado rapidamente, de acordo com as informações do Ministério da saúde. No país, foram registrados dezenas de linhas de ocorrências da doença, sendo parte delas fatais, o que tem preocupado os órgãos de saúde.

Um dos casos mais recentes de óbito por coronavírus no Brasil foi o do enfermeiro Cícero Romão de Souza, que tinha 51 anos de idade. Ele faleceu no último dia 22 em decorrência de uma piora em seu quadro de saúde devido à Covid-19 e seu falecimento causou tristeza em seus familiares e amigos.

Cícero, que era muito querido pelos seus colegas de profissão, trabalhava no Samu e na Santa Casa de Mogi das Cruzes, em São Paulo. O enfermeiro estava planejando se aposentar, mas para não deixar os amigos em meio à pandemia, resolveu prorrogar o serviço por mais um tempo.

“Ele estava conversando recentemente com a gente que já tinha dado tempo para aposentar. A gente até falou: ‘pô, nesse negócio de coronavírus, aproveita e já aposenta’. Ele falou que não, que não ia deixar o pessoal agora, nesse momento“, conta um colega de Cícero, que se mostrou abalado pela perda do profissional, que iria parar de trabalhar logo após o fim da pandemia.

Através das sirenes, os amigos do enfermeiro fizeram homenagens a ele um dia após sua morte. Muitos lamentaram o ocorrido e lembraram de Cícero como alguém brincalhão. O profissional, que foi o primeiro da saúde a morrer pelo novo coronavírus, havia sido internado no último dia 14 depois de apresentar sintomas de Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *