Insônia: Resolva essa briga com o travesseiro na quarentena – Com a ajuda do neurologista

Insônia: Resolva essa briga com o travesseiro na quarentena – Com a ajuda do neurologista

“Insônia na quarentena, né minha filha”. Nas redes sociais, não faltam piadas sobre os efeitos do isolamento para conter o avanço do novo coronavírus. Mas no país em que o consumo de remédios para dormir aumentou 560% na última década, ter um sono de qualidade tem se tornado uma realidade cada vez mais difícil para o brasileiro, especialmente durante a quarentena.

De acordo com o neurologista comportamental Fábio Porto, a insônia na quarentena pode ser explicada pela alteração nos dois principais moduladores de sono: o ciclo biológico e o ritmo social.  “Nosso organismo trabalha com marcações de tempo para se orientar. Se não tenho hora para acordar, tomar o café da manhã e me dirigir para o trabalho, o sono fica comprometido. Mesmo para quem faz home office, o horário não é tão fixo. Além disso, não ter uma informação concreta sobre o que vai acontecer tem sido uma das grandes fontes de stress nos últimos dias.”

O neurologista alerta que não é porque o brasileiro não deve sair de casa que não precisa se preocupar com a qualidade do sono, já que dormir pouco pode ter “consequências negativas inclusive para a imunidade.”  Para contornar a briga com o travesseiro, Porto indica medidas que fazem parte do processo de “higienização do sono”. Veja, a seguir, as dicas dadas pero neurologista.

Mantenha um horário fixo para se deitar e acordar. – Evite telas durante a noite, pois o aspecto de “luz azul” emitida por eletrônicos inibe a produção de melatonina, hormônio do sono. – Mantenha uma rotina de exercícios físicos, mas evite a prática durante a noite.  – Se possível, evite bebidas estimulantes após às 18h

https://noticias.r7.com/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *