0

Fábio Assunção vai para retiro espiritual no Acre durante o feriadão, diz site

Após falar sobre a dependência química, ator busca ajuda em aldeia no norte do país

O ator Fábio Assunção decidiu fugir da folia do carnaval no feriadão. Segundo informações do Jornal Extra, o artista desembarcou no Acre no início da semana com destino a um retiro espiritual na Aldeia Yawanawá.

Um site da região, o ContilNet, contou que ele foi simpático com os passageiros do avião e com os fãs que o encontraram no aeroporto. E ele contou que iria para o retiro “em busca de cura”.

Recentemente, Fábio falou abertamente sobre a dependência química ao se tornar alvo de uma música que falava sobre bebidas alcoólicas.  Na época, ele contou que autorizou o uso de seu nome sob a condição de que um valor fosse revertido para associações de dependentes químicos.

“Eu não pretendia tornar esse assunto público por vários motivos, mas a imprensa resolveu comentar e os meninos foram bem generosos fazendo o vídeo deles explicando nosso acordo sobre a música Fábio Assunção. Antes de qualquer coisa eu preciso falar com as pessoas que passam pelo mesmo problema que eu. Eu não endosso, de maneira nenhuma, essa glamourização ou zoeira com a nossa dor. Minha preocupação é com quem sente na pele a dor de ser quem é. Com as suas famílias”.

Fábio disse que em nenhum momento pensou em censurar a música, lançada por La Fúria e Bartz.  ”Para além disso, eu quero dizer que jamais me passou pela cabeça censurar a criatividade das pessoas, quando vi a tal zoeira tomar proporções gigantescas como a música. Mas entre não censurar e deixar de conscientizar, existe um abismo que não me conforta”, continuou.

”15% das pessoas do mundo tem problemas de adicção. É muita gente sofrendo por não conseguir controlar suas compulsões e eu acho importante lembrar a todos que isso não tá escrito na certidão de nascimento. Todo mundo começa do mesmo jeito. Achando que tudo bem. E pode não terminar tudo bem”.

SAIBA MAIS: 

Fábio Assunção é recebido com daime e rapé em aldeia indígena do Acre; “homem de fé”, diz cacique

“Em nenhum momento, ele falou de tristezas. Era só alegria, jantou e dormiu entre nós e se submeteu a banhos especiais. Vai voltar”, revelou o cacique que recebeu o ator

O ator Fábio Assunção, da Rede Globo, de fato esteve no Acre durante o Carnaval, mas, ao contrário do que foi divulgado anteriormente, ele não esteve na aldeia dos Yanawas, nas cabeceiras do rio Gregório, no Alto Tarauacá, e sim às margens do rio Envira, em Feijó, junto ao Povo Shanenawa, na Aldeia Morava Nova. A aldeia, onde vivem cerca de 1.200 índios (eles são pelo menos cinco mil e vivem em outras seis aldeias instaladas ao longo das margens do rio Envira), fica a cerca de 15 minutos de barco do centro urbano de Feijó, a 362 quilômetros de Rio Branco.

O ator chegou sozinho à localidade na quarta-feira de Carnaval, relatou, com exclusividade ao ContilNet, o cacique da aldeia, Carlos Brandão, de 50 anos. “Em nenhum momento ele demonstrou tristeza. Era só alegria, principalmente com as crianças. É uma pessoa afável, amiga, humilde e de bom coração”, relatou o cacique. Assunção jantou na aldeia – no cardápio, peixe assado com mandioca – sentado no chão, à moda índia, dormiu em rede e, no dia seguinte, pegou um avião com destino a Cruzeiro do Sul para, de lá, retornar ao Rio de Janeiro.

De acordo com Brandão, em nenhum momento o ator falou de seus problemas com drogas e alcoolismo, conforme ele tem declarado em redes sociais e à imprensa, nas entrevistas sobre o assunto. “Primeiro, ele disse que queria conhecer nossa cultura, a cultura tradicional, a natureza, nossos costumes. Depois, nós preparamos um banho especial para ele, e ele foi dormir”, disse.

Se há dúvidas se o ator ingeriu o Daime, é quase certo que ele cheirou rapé – já que o cacique Carlos Brandão é um especialista na aplicação do produto em seus visitantes.

O cacique se recusa a revelar que ervas foram utilizadas no banho, na verdade um tipo de ritual em que o pajé da tribo faz suas orações para a cura espiritual de quem a ela se submete, o caso do ator. Brandão também não quis revelar se Assunção tomou o daime, o chá de vegetal com o qual os índios fazem tratamento medicinal tradicional. O chá é chamado entre o do Povo Shanenawa de “medicina”.

De acordo com o cacique, Fábio Assunção foi embora prometendo voltar em setembro, para o festival tradicional da aldeia, realizado entre 1 e 6 daquele mês, quando deverá dar continuidade ao tratamento iniciado com sua visita. “Ele é um homem de muita fé”, disse Brandão.

Gostou do nosso artigo? Obrigado pela visita, volte sempre!
Fonte: contigo / contilnetnoticias.com.br

Arjona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *