0

Gracyanne Barbosa revela que já foi faxineira, morou na rua e história de superação emociona

Gracyanne Barbosa resolveu lembrar os perrengues que já enfrentou. Em entrevista a uma revista, a esposa do cantor Belo revelou que passou por maus bocados antes de atingir o sucesso.  Aos 16 anos, Graxy tinha passado no vestibular para Direito da UFRJ e decidiu deixar o Mato Grosso e se mudar para o Rio de Janeiro.  Com apenas 300 reais no bolso, Gracyanne se jogou de cabeça nessa aventura. Antes de conseguir estabilidade, precisou morar na rua, passou fome e trabalhou como faxineira.

“Cheguei ao Rio sem a menor pretensão de me tornar uma pessoa famosa. Achei que seria fácil arrumar um emprego, mas era muito novinha. E penei. Com poucos dias na cidade, eu me vi sem um lugar para passar a noite. E foi nesse momento que enfrentei um dos maiores perrengues da minha vida. Dormi na rua, num banco de praça em Copacabana. Lembro que, na frente desse local, tinha um hostel, mas o dono só recebia gringos. Um dia, ele me viu deitada na praça e me fez uma proposta: “Você faxina os quartos e eu te deixo dormir aqui”. Essa era minha malhação diária”, relembrou Gracyanne em conversa com o Extra.

Sobre sua vida fitness, Gracy revelou: “Ao lado do hostel onde eu morava e trabalhava, existia uma academia de ginástica. Tinha muita vontade de malhar lá. Ficava olhando as pessoas e me vislumbrava no lugar delas. Mas, se eu não tinha dinheiro direito nem para comer, imagina para malhar. Era uma dureza danada. Só que sempre fui determinada. Um dia, o dono da academia me fez a mesma proposta. Se eu ajudasse na faxina, ele me deixaria malhar. Não perdi tempo. Era a minha válvula de escape. Eu me sentia bem gastando toda aquela energia”, revelou a modelo, que começou a musculação aos 12 anos. “Era jogadora de vôlei, muito apaixonada por esportes”.

O estrelato começou quando Gracyanne estava limpando a academia e o empresário da banda Tchakabum apareceu e se surpreendeu com sua beleza. “Ele era amigo do dono da academia e me elogiou muito. Disse que eu era linda e que precisava entrar para a carreira artística. Também falou que estava promovendo um concurso para dançarina do grupo dele e queria que eu participasse. Eu neguei. Falava para mim mesma: “Sou estudante de Direito, não vou entrar na dança”. Coisa que eu nem sabia fazer direito”, ressaltou.

Um dia, ele chegou à academia e falou: “Agora é sua vez. A menina que escolhemos para o grupo não deu certo e já saiu”. Eu continuei negando, até que ele falou que no dia seguinte o grupo teria duas gravações. Uma no “Programa Raul Gil” e outra no “Programa H” (extinta atração que Luciano Huck apresentava na Band). Se eu aceitasse, teria um cachê de R$ 100 por atração. Meus olhos brilharam muito. Imagina! Tiraria naquelas condições R$ 200. Pra quem não tinha nada, era coisa à beça”, revelou.

De lá pra cá foi só sucesso e a musa fitness é referência no mercado. “No começo, muita gente me seguia para me atacar, mas não saía da minha página. E os seguidores foram crescendo. Até que me tornei uma empresária do mercado fitness. Hoje, faço mais de 250 eventos do ramo por ano”, contou, falando sobre a forma de dar informações ao seu público. “Vejo muita gente falando que quer ter o físico igual ao meu, mas no meu caso já são mais de 20 anos de musculação. Meu corpo está adaptado. Ao mesmo tempo em que gosto de usar a minha vida para influenciar positivamente outras pessoas, sei que isso é uma grande responsabilidade. Porque muita gente olha uma foto e acha que meu corpo é perfeito, quando na verdade não é. Sempre falo: “Você tem que ser a sua melhor versão””

NAR -Gostou do nosso artigo? Obrigado pela visita, volte sempre!
Fonte: otvfoco

Arjona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *