0

O que você sempre acreditou sobre segurar o xixi, pode estar errado, entenda

Você é uma daquelas pessoas que, em meio à correria das tarefas diárias, sempre acaba deixando para ir ao banheiro depois?

Muitas vezes, segurar o xixi é apontado como o principal motivo do desenvolvimento de doenças como a infecção urinária, por exemplo.

Contudo, segundo Fernando Almeida, urologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), essa preocupação é um mito. Isso porque não existem evidências de que, de fato, segurar a urina seja a causa da infecção.

Ele explica que o organismo possui alguns mecanismos de defesa que impedem que a gente segure o xixi mais do que o corpo poderia aguentar. “O cérebro recebe informações conforme a bexiga vai se distendendo. A primeira mensagem e desejo de urinar ocorre quando a bexiga está com volume de aproximadamente 150 ml. Quando essa quantidade passa para o intervalo de 400ml a 500ml, o desejo é tão forte que não é possível mais adiar a ida ao banheiro”, aponta.

De acordo com o profissional, a atenção principal deve estar na cor da urina, que pode ser um ótimo “termômetro” para você saber se seu corpo está ou não hidratado. “Não é preciso que ela esteja transparente, mas quanto mais clarinha, mais hidratado está o corpo”, explica ele. “Quando a urina apresenta aspecto amarelo escuro é sinal de que está passando da hora de beber água”, complementa.

SAIBA MAIS:
QUANTAS VEZES POR DIA É NORMAL FAZER XIXI?

Entre as mulheres, é normal fazer xixi de seis a oito vezes por dia. No caso das gestantes, principalmente no 3º trimestre, isso pode aumentar por conta do volume do útero, com intervalos de duas a três horas.

Fique atenta aos sinais: ardência ou dificuldade para urinar e alteração na sua cor e no odor podem ser sinais de alguma enfermidade no trato urinário. O urologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Alex Meller lista algumas dicas para garantir o bom funcionamento do organismo e evitar enfermidades ou desconfortos na região: tome bastante água e vá ao banheiro sempre que sentir vontade (não segure), não fume (isso afeta a bexiga e pode causar até mesmo câncer no órgão), garanta o bom funcionamento do seu intestino (quando ele está ruim, o risco de infecção urinária aumenta) e, por fim, evite o consumo excessivo de sódio (isso sobrecarrega os rins e pode causar cálculo renal).

“Este é um blog de notícias que contém alguns tratamentos caseiros e tem a finalidade de ajudar, mas não substitui o trabalho de um especialista.. Consulte sempre seu médico.”

NAR -Gostou do nosso artigo? Obrigado pela visita, volte sempre!
Fonte: womenshealthbrasil

Arjona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *