0

Mulher salva em Brumadinho faz relato chocante: “Não conseguimos mais dormir”

A balconista Adriene Pereira Alves conta como foi resgatada com ajuda de vizinhos e pelo seu marido na última sexta-feira (25), após o desastre envolvendo a barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, Minas Gerais.  Ela relata que estava na cozinha de casa quando ouviu um barulho como se fosse uma forte ventania,. Quando olhou para fora, viu a imensa enxurrada de lama que em poucos segundos já havia invadido a cozinha e quarto, momentos após o ocorrido, a casa estava totalmente destruída. Apesar de ter tentado fugir, acabou não conseguindo, ficando presa nos escombros.

A casa na qual morava com seu marido Deivid ficava extremamente perto da barragem, a cerca de 500 metros. O resgate foi filmado por um cinegrafista amador com ajuda de um celular e mostra Adriane presa e em prantos, pedindo ajuda de seu marido. Naquele momento ela ouviu o vizinho gritar seu nome em cima dos escombros, e então começou a pedir ajuda. “Consegui passar a mão no vão do tijolo. Fiquei balançando a mão, e ele me achou”, lembra Adriane.

Após o resgate, Adriene foi levada para um hospital de Ibirité, em Belo Horizonte, permanecendo no local por apenas algumas horas. Agora, Adriane se recupera dos ferimentos sofridos, porém, ainda resta o trauma.  “Fica um trauma, né? Bem grande. A gente não consegue nem dormir. Na hora em que eu fechava o olho, sonhava com a cena” desabafou Adriane

Uma das vizinhas que ajudou no resgate de Adriane conta que estava na casa de outra vizinha na hora do ocorrido. O roteiro da doméstica Kelly Aparecida de Souza é bem parecido com o de Adriene. Ela conta que estava com seu bebê no colo e, ao ver a lama invadir a casa, saiu correndo, conseguindo escapar antes de ser atingida. Assim que se sentiu segura, deu falta de Adriene e decidiu pedir ajuda.  “Peguei meu filho e saí correndo. Tentei alcançar a entrada principal do sítio, mas tinha lama lá. Aí, fui para o pasto e gritei pela Adriene, mas ela não respondia. Foi quando ouvi os gritos dela e chamei meu marido e outros vizinhos, que logo foram ajudar”, relembra Kelly.

 

NAR -Gostou do nosso artigo?…Deixe seu comentário e compartilhe com amigos e familiares. Obrigado pela visita, volte sempre!

Arjona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *