0

Alexandre Frota abre o jogo e fala sobre a briga judicial com filho, Entenda

Alexandre Frota já demonstrou para todo mundo que não possui um bom relacionamento com o filho, Mayã Frota. O jovem, de 19 anos, fez declarações polêmicas nos últimos dias e recebeu uma resposta a altura do pai, que discursou por longos onze minutos.
O pai e o filho travam briga judicial por pensão alimentícia. Alexandre não quer mais pagar.

Alexandre revelou que é processado pelo filho. “Eles pediram um dinheiro pra mim e estou discutindo isso na Justiça. O que a Justiça decidir será pago e acabou essa relação financeira”, falou o deputado federal eleito para São Paulo em 2019.

A dívida, segundo consta, estava em R$ 30 mil, mas ao fazer o depósito o ator foi informado pela defesa do filho de que deveria depositar um valor a mais. “Vamos depositar o valor que é correto, mas cada vez que [Alexandre Frota] vai fazer o depósito, ele [Mayã Frota e sua defesa] pede mais dinheiro”, afirmou a defesa de Frota. “É absurdo pedir a prisão sendo que não se sabe o valor correto da pensão. A cada minuto o advogado [de Mayã] pede um valor diferente”, acrescentou.

Frota também entrou com um processo onde pede para não pagar mais a pensão, já que o filho é maior de idade, mora com a mãe na Bélgica, não estuda e trabalha como modelo. “Agora que ele completar 19 anos vai acabar essa situação de pensão. Não vou ter mais essa obrigação. Ele não estuda, trabalha como modelo, é um homem. Minha obrigação será de amá-lo e de ser o pai dele”, falou.

MÃE DE FILHO DE ALEXANDRE FROTA DESABAFA NA WEB: ‘ANTÍDOTO CONTRA O VENENO’

Mãe de Mayã Frota, filho de 19 anos de Alexandre Frota, Samantha Gondim, não havia se pronunciado sobre a treta virtual entre filho e pai e aos ataques sofridos por ela proferidos pelo ex-ator e agora deputado federal por São Paulo.

Morando na Antuérpia, na Bélgica, a personal trainner, preferiu o silêncio. Mas desabafou por meio de um textão, sem citar nomes, em seu perfil no Instagram.
“Outrora, a opinião e o julgamento dos outros me moviam e me incomodavam muito, mas no decorrer da minha caminhada, fui aprendendo que a voz que valia a pena ser ouvida era a voz da minha consciência, pois no caminho da verdade, não da para se sentir em confusão! E a respeito da voz da consciência, aprendi que as decisões mais importantes não são julgadas no “certo ou errado”, mas no fato de sabermos se irá te trazer paz ou não!”, começa ela.

Existem muitas, quase a maioria das pessoas que reagem aos fatos e as opiniões da sociedade de uma forma que percebemos que suas consciências foram roubadas, cauterizadas, massacradas pelo conformismo, pelas dores que foram impostas a sofrerem, pelo despreparo a enfrentar a vida e principalmente por sempre estarem à mercê da opinião e do julgamento dos outros”, avalia: “E algumas poucas outras, que aprenderam a reagir transformando todo julgamento, todo ódio e toda dor em antídoto contra o veneno. E ao invés de criarem muros de proteção, criaram pontes para passar para o outro lado de lá, o lado do amor, da verdade e da justiça de Deus, que por sinal nunca jamais falhou e nunca falhará. Sem mais!”

NARG -Gostou do nosso artigo?…Deixe seu comentário e compartilhe com amigos e familiares. Obrigado pela visita, volte sempre!

Nati Arjona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *