0

Vem Novidades Por aí em ‘ Segundo Sol’ Severo chama Roberval de filho e eles se emocionam com reconciliação

Pai e filho vão se perdoar durante assalto à mansão. Não perca em ‘Segundo Sol’!


Roberval se recusa a atirar no próprio pai

A família Athayde tem que investir pesado em um banho de sal grosso. Depois de sofrer um tombo atrás do outro, ela vai passar por mais um problema daqueles. Nos próximos capítulos de Segundo Sol, a mansão vai ser invadida por perigosos assaltantes. Mas o acontecimento vai acabar unindo duas pessoas em uma cena emocionante. Quer saber o que vai rolar?


Severo fica emocionado ao chamar Roberval de filho pela primeira vez

“Vai, cara, atira nesse velho ou a gente atira em você! Você que escolhe!”
Roberval vai apontar a arma para Severo, mas não vai conseguir apertar o gatilho: “Eu não sou um assassino.” Irritado, um dos assaltantes amarra o empresário bem de frente para o pai. A sós com o filho, Severo abre o coração pela primeira vez:

“Eu nunca fui um pai pra você. Nem um bom homem, que Zefa sempre mereceu ter. Eu sou um péssimo espécime de gente, egoísta, imoral, corrupto. Eu fiz o mal pra essa família, pros meus funcionários que ficaram sem emprego, pros clientes da minha construtora que compraram apartamentos que foram interditados e ficaram desabrigados. Eu reconheço. Você devia ter vergonha de carregar meu sangue dentro de você, Roberval, os bandidos têm razão, eu sou um ratazana de esgoto.”


O empresário pede para o pai dar um sorriso

O rapaz pede para o pai parar de falar, mas Severo continua:

“Eu errei tanto com você, meu filho… será que posso lhe chamar de filho?”

“É o que somos, não é? Apesar de tudo, e por mais estranho que isso possa parecer pelo que fizemos um com o outro, somos pai e filho. Você me deu a vida, é responsável por eu estar aqui, nesse mundo”, responde Roberval.
Severo fica comovido com as palavras do filho: “Obrigado, Roberval. Você está sendo muito generoso me dizendo essas coisas.” O filho aproveita o momento para fazer um pedido emocionado: “Olha pra mim como um pai olha para um filho e me dê um sorriso. Você nunca me deu um sorriso. Eu nunca vi o senhor sorrir.”

Emocionados, pai e filho finalmente selam a paz:

“Me desculpe, filho, me perdoe!”

“Me perdoe também, meu pai!”

Continue acompanhando as emoções de Segundo Sol!

NARG -Gostou do nosso artigo?…Deixe seu comentário e compartilhe com amigos e familiares. Obrigado pela visita, volte sempre!

Nati Arjona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *