0

Imagens de porcos “mutantes” chocam a internet e viralizam…

As postagens da página de uma fazenda de Camboja no Facebook viralizaram e causaram a ira de internautas e ativistas nos últimos dias. As imagens e vídeos mostram diversos porcos em um espaço confinado, muitos deles com mais músculos que o normal e se locomovendo com muita dificuldade.

 (Foto: Reprodução/Facebook)
 (Foto: Reprodução/Facebook)

Em nota em seu site, a ONG de defesa dos animais, PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), manisfetou indignação com o material divulgado. “Porcos mutantes criados para ficarem enormes só para serem assassinados e depois comidos? Não, não estamos falando da sinopse do filme Okja, da Netflix, e sim do horror real que parece estar ocorrendo em uma fazendo de Camboja, onde porcos geneticamente alterados estão sendo criados para desenvolver massa de músculo”, escreveu.

Ainda não se sabe se os porcos foram de fato geneticamente modificados. Isso já foi feito antes: em 2015, em estudo publicado no periódico Journal of Animal Breeding and Genetics, pesquisadores da Universidade Nacional de Seul, na Coreia do Sul, realizaram o procedimento para que porcos tivessem mais músculos.

 (Foto: Reprodução/Facebook)Segundo eles, alterar a miostatina, proteína importante no crescimento dos músculos, poderia “aumentar os lucros de produtores ao vender animais”. Mais peso de músculo nos porcos significaria mais dinheiro para os produtores. Em artigo da revista Nature, o cientista Jin-Soo Kim, que conduziu o estudo, afirmou que essa mudança até poderia ser realizada por meio do processo de criação dos animais, mas que levaria décadas até chegar no resultado desejado.

No Facebook da fazenda, usuários do mundo inteiro comentam sua indignação. Um vídeo dos porcos recebeu mais de 26 milhões de visualizações e 38 mil compartilhamentos. “Que nojo!”, escreve uma internauta. “Pobres animais, isso é muito cruel”, comenta outro. Assista ao vídeo.



LEIA TAMBÉM->
loading...

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *