0

Você já ouviu falar no Chip Anticoncepcional? Muito prático Veja!

Você já ouviu falar do chip anticoncepcional? Por mais que o nome pareça ser moderno, ele já vem sendo produzido á um bom tempo, desde os anos 70 para ser mais exato.

Conhecido também pelo nome “implante anticoncepcional”, ele consiste em ser um pequeno tubo flexível de silicone que é inserido sob a pele, e sua duração pode chegar até a 3 anos.

Os implantes

Os chips anticoncepcionais costumam ter em média 4 centímetros de comprimento e dois milímetros de diâmetro. Praticamente o mesmo tamanho de um palito de fosforo.

A aplicação geralmente ocorre na parte anterior do braço, por meio de um aplicador descartável. Ele é colocado através de um procedimento médico, aonde o ginecologista introduz a haste de silicone sob o efeito de uma anestesia local.

(Foto/reprodução)

O pequeno implante tem um reservatório de hormônio feminino, que aos poucos é liberado de forma contínua na corrente sanguínea da mulher, o que significa que todas as partes do corpo irão receber a substância, ao contrário do que acontece em outros métodos, como DIU ou SIU, que a ação fica localizada no interior do útero.

(Foto/reprodução)

Com relação à ação do hormônio, ele impede que os ovários ovulem. Além disso, a substância se torna um muco cervical, o mesmo que se forma após a menstruação. O que dificulta a passagem dos espermatozoides através do colo do útero.

É eficaz?

Como você pode estar pensando, esse método é muito seguro em evitar a fertilização dos óvulos. Os levantamentos apontam que menos de 1 pessoa em cada 100, chega a engravidar com esse método. Outra vantagem de usar o implante é que, em caso de surgir um desejo de gravidez programada, basta um profissional remover a haste.

(Foto/reprodução)

Mulheres que já fazem o uso deste método dizem sentir a ausência completa de fluxo menstrual, diminuição de cólicas e outros desconfortos típicos do ciclo. Porém, algumas usuárias apontaram efeitos contrários, aonde seus ciclos se tornaram mais frequentes, irregulares e intensos, mas até o momento nada grave. Já que existem medicamentos que podem ajudar nesses quadros.

Efeitos colaterais

Algumas mulheres relataram algo bem comum, que foi o aumento da sensibilidade nos seios, surgimento de acne, instabilidade emocional, does de cabeça e abdominal, e até mesmo ganho de peso depois da inserção do chip.

Contudo, no caso do ganho de peso, estudos apontam que as mulheres não engordaram por causa dos implantes.

(Foto/reprodução)

Não podemos esquecer de destacar que, existem outros efeitos secundários bem menos frequentes relacionados ao uso dos chips, e que eles também não são indicados para todas as mulheres. As que tiveram ou têm câncer de mama, trombose, problemas arteriais, doenças hepáticas, diabetes e sangramentos vaginais sem origem conhecida, não podem de forma alguma usar os implantes.

No demais, os chips têm funcionado muito bem, fazendo o que foi prometido, que é evitar a gravidez. Porém, para evitar completamente qualquer doença sexualmente transmissível, somente o preservativo pode te ajudar.

Antes de usar qualquer tipo de método anticoncepcional, deve-se procurar orientação médica.



LEIA TAMBÉM->
loading...

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *