0

Tristeza: ator é assassinado com taco de beisebol aos 23 anos no Rio de Janeiro…

Eliton Torres era um promissor ator. Morador do bairro de Ramos, no Rio de Janeiro, ele se dedicava à profissão das artes e foi morto com um golpe dado com um taco de beisebol. O artista virou alvo das estatísticas cariocas durante o fim de semana. O caso foi divulgado pelo portal de notícias Extra online.

A agressão ocorreu na quinta-feira passada (1), mas o rapaz morreu no sábado e foi enterrado nesta segunda-feira (5). Toda tragédia começou no dia do aniversário do ator. O profissional da dramaturgia decidiu comemorar a data no bairro de São Cristóvão, onde foi criado.

No local, ele tinha um antigo ”inimigo’’. A desavença de infância acabou fazendo com que a vida de Eliton fosse levada com um golpe na cabeça.

O agressor utilizou um taco de beisebol para cometer o crime.

Após golpe na cabeça, Eliton Torres foi socorrido, mas não resistiu De acordo com informações do Extra, o ator chegou a ser levado ainda vivo para o Hospital Municipal Souza Aguiar, localizado no Centro da cidade. Foi no local que ele foi internado antes de falecer.

O caso foi registrado na delegacia de São Cristóvão e o crime está registrado como homicídio “provocado por paulada”. Muita gente estranhou o modo do ataque, que ficaria ainda mais surpreendente com o passar do tempo. Além do agressor, outra pessoa estaria no local do crime. Ela seria Raul Soares Neto, ex-assessor do deputado estadual Chiquinho da Mangueira.

Ex-assessor de Chiquinho da Mangueira perde emprego após morte de ator

O parlamentar decidiu exonerar o profissional assim que ficou sabendo da informação.

Neto teria apontado uma arma de fogo contra o rapaz que morreu. Testemunhas viram a cena e decidiram contar com detalhes tudo o que aconteceu à polícia. Neto seria pai do agressor do ator, Lucas Soares, de 21 anos. Ele teria tentado defender o filho diante da confusão.

Rivalidade começou durante partida de futebol e começou ao longo dos anos

Em entrevista ao jornal carioca Extra, o irmão da vítima, Adriano Torres, de 20 anos, disse que a rivalidade do seu irmão começou com Lucas quando os dois eram mais novos. Tudo foi há cerca de quatro anos, durante uma partida de futebol.

Desde então, sempre que um via o outro, ocorriam provocações.

Jamais a família imaginou que a situação fosse chegar a tal ponto. Adriano diz que o ator morto com um taco de beisebol sempre foi muito tranquilo e revelou que a cena da morte do rapaz foi covardia, brutalidade pura. “A gente está sofrendo e, ao mesmo tempo, com raiva do que aconteceu”, revelou o irmão da vítima em depoimento emocionado



LEIA TAMBÉM->
loading...

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *