O que matou este homem muitas pessoas bebem todos os dias. O perigo se esconde na geladeira

homem4

Dean Wharmby de Manchester, no Reino Unido sempre foi um fisiculturista de corpo impecável. Para manter os músculos que lhe rendeu diversos prêmios, ele treinava todos os dias e cuidava da sua alimentação. O rapaz chegou a consumir mais de 10 mil calorias diariamente, misturando refeições equilibradas e fast food, como peixe, frango, e ovos, e ficando sempre de olho em sua necessidade de ingerir proteínas. Essa superalimentação é necessária para ajudar estes atletas a ganhar massa muscular. Além disso, Dean consumia bebidas energéticas para se ficar focado durante toda sua rotina de exercícios. Ele bebia duas latas a cada hora durante a malhação.

Depois de cinco anos com essa rotina diária a vida de Dean começou a tomar um rumo diferente do que ele havia planejado. Mesmo forte, musculoso e aparentemente saudável, os médicos encontraram um tumor em seu corpo, mas o fisiculturista se recusou a fazer quimioterapia, optando pela biomedicina. Seu corpo pareceu responder bem ao tratamento e o tumor regrediu e, eventualmente, desapareceu.

Depois de passar pelo tumor e superá-lo, Dean retornou a seus velhos hábitos, desconhecendo que voltou a fazer justamente aquilo que, na verdade, originou o câncer. Mas, desta vez as implicações foram ainda mais graves: os médicos encontraram um câncer também em seu fígado. Ele tentou escapar da doença consumindo uma dieta rigorosa e saudável e se recusou novamente a fazer quimioterapia. O atleta perdeu muito peso rapidamente.

Aos 39 anos e à beira da morte Dean desmascarou o vilão que roubou sua saúde: as bebidas energéticas. Ao que parece, ingerir tanto energético por dia (às vezes 10 latinhas), seu corpo foi envenenado com quantidades extremas de açúcar. Em excesso, o açúcar contribuiu para o crescimento acelerado de células cancerígenas, que se multiplicam e se espalham rapidamente. Dean morreu nos braços de sua esposa Charlotte, deixando sua pequena filha Scarlett órfã de pai.

O triste final de Dean serve como alerta para todos: tomem cuidado com o uso excesso de bebidas energéticas. Toda aquela energia extra não vale sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*